Menu Content/Inhalt
KAWA KAWA PDF Print E-mail
Histórico do Kawa Kawa

A Kawa Kawa é uma planta cujo nome científico denomina-se Piper methysticum, pertencente à família das Piperáceas. A Kawa Kawa é também conhecida como Ava, Awa, Pimenta Intoxicante, Kava, Kava-kava, Pimenta Kava, Raiz Kava, Kawa, Kawa Kawa, Kawa-Kawa, Kew, Rauschpfeffer, Sakau, Tonga, Wurzelstock, Yagona.

Trata-se de um arbusto naturalmente encontrado na Malásia e nas ilhas da Polinésia, que tem sido utilizado há mais de 3 mil anos pelos nativos das ilhas de Fiji, Samoa e Tonga, no tratamento de doenças e também em cerimônias religiosas, em razão das propriedades sedativas e relaxantes. Durante os rituais, os nativos ingeriam a kawa kawa na forma de bebida e, acredita-se, o efeito relaxante da planta, aliado a outros elementos da ritualística, era interpretado como uma espécie de transe.

Nos últimos anos, a Kawa Kawa tem sido destacada como uma planta de grande utilidade no tratamento de problemas como angústia nervosa, estados de tensão, agitação, ansiedade e insônia. Estudos farmacológicos demonstram que os princípios ativos da Kawa Kawa - as kavalactonas - promovem um efeito relaxante nos músculos, particularmente útil em estados de tensão.

A Kawa Kawa logo ganhou fama como um poderoso ansiolítico natural. Atualmente, a planta tem sido testada a fim de que seus efeitos sejam comparados aos dos tradicionais benzodiazepínicos (como Valium, Lexotan, etc.) no controle da ansiedade, com resultados favoráveis à Kawa Kawa, pois ela não apresenta os efeitos colaterais comuns aos benzodizepínicos como a sonolência e redução da função mental.

As partes da planta utilizada no preparo dos medicamentos são os rizomas secos e divididos, transformados em pó. Embora os efeitos da kawa kawa estejam sendo comprovados cientificamente, seu uso só indicado sob supervisão médica, pois a planta apresenta contra-indicações. Seu uso não é recomendado durante a gravidez, aleitamento e nos casos de Parkinson, por exemplo. Além disso, como qualquer ansiolítico, sua dosagem deve ser controlada.


Mecanismo de ação

A parte aplicável da Kawa Kawa é o rizoma/raiz. A atividade farmacológica tem sido em grande parte atribuída as lactonas-kava (também conhecidas como kavapironas), kawaina, dihidrokawaina, metisticina, dihidrometisticina e outros. A erva seca tipicamente oferece 3,5% de lactonas-kava, mas os extratos de kawa comercialmente disponíveis são geralmente formuladas para fornecer de 30 a 70% de lactonas-kava. Foi descoberto que a kawa possui uma variedade de efeitos no sistema nervoso central, incluindo atividades ansiolíticas, sedativas, anticonvulsivantes, anestésica local, espasmolítica e analgésica; entretanto, o mecanismo exato desses efeitos é desconhecido. Não se considera que a kawa afete os receptores benzodiazepínicos ou GABA. Não se acredita que a analgesia ocorra pela via opióide porque a naloxona não reverte sua ação. Além disso, acredita-se que a Kawa Kawa produz sedação motora sem afetar processos respiratórios. Alguma evidência sugere que a kawa pode afetar o sistema límbico. Quando a raiz da kawa é mastigada segundo se diz entorpece a boca similar a cocaína. Pessoas que consumiram kawa relataram se sentirem mais sociáveis, tranqüilas e geralmente felizes. As kavapironas desmetoxiyangonina e metisticina podem inibir competitivamente a monoamino oxidade B (MAO-B). Os componentes da kava também podem ser potentes antagonistas da estricnina. A kavapirona (+)-kawaina pode ter ação anti-trombótica sobre plaquetas, provavelmente devido a inibição da ciclo oxigenase e diminuição da produção de tromboxane 2.

Em estudo duplo-cego, 2 grupos de 29 pacientes com síndrome de ansiedade não causada pôr desordens psicóticas, foram testados com placebo e Kawa Kawa. A escala de ansiedade revelou significante redução no grupo tratado com Kawa Kawa durante uma semana. Sendo que a diferença entre os 2 grupos de pacientes aumentou durante o estudo.

Kawa Kawa pode ser associado a outros antidepressivos sintéticos e inclusive aos naturais como Jarsin Extract, aumentando a ansiólise sem comprometimento do estado de vigilância e reflexos. Indicado também em estados de stress, fadiga, fraqueza, cefaléia e como leve relaxante muscular.


Indicações de uso da Kawa Kawa

Oralmente, a Kawa Kawa é usada para tratar ansiedade, estresse, insônia e agitação. Também é utilizada para epilepsia, psicose e depressão. Na medicina popular, a Kawa Kawa é usada oralmente como um sedativo, para promover cicatrização de feridas, para tratar dores de cabeça incluindo enxaqueca, resfriados e infecções do trato respiratório, tuberculose e reumatismo. É usada para tratar infecções urogenitais incluindo cistite crônica, doenças venéreas, inflamação uterina, problemas menstruais, e prolapso vaginal. Alguns consideram a kawa um afrodisíaco. Na medicina popular, o suco da kawa é usado topicamente para tratar doenças de pele incluindo lepra. Tem sido usada como um cataplasma para problemas intestinais, otite e abscessos.


Contra-indicações do uso do Kawa Kawa

Quando usada oralmente e apropriadamente, a curto prazo os extratos de Kawa Kawa são geralmente considerados seguros. Extratos de kawa padronizados têm sido usados com segurança com mínimos efeitos colaterais em estudos que duraram mais de 6 meses. Entretanto, em alguns casos, a kawa tem sido associada a efeitos adversos significativos após um pouco tempo de uso:1-3 meses. Até que se obtenha mais informações, deve se dizer para os pacientes para não usar a kawa por mais de um mês sem a supervisão de um médico. Pacientes que estão usando a kawa além de um mês deveriam ser monitorados de perto pelos efeitos adversos.

Quando usada em altas doses ou a longo prazo a Kawa Kawa tem sido associada com efeitos adversos graves em alguns pacientes. Há relatos de efeitos adversos significativos em alguns pacientes após o uso por pouco tempo: 1-3 meses. Outros eventos adversos significativos incluindo dermopatia por kawa podem ocorrer após o uso de altas doses por 3 meses a um ano.

Durante a gravidez e a lactação o suo de Kawa Kawaa não é recomendado.


Reações Adversas

Oralmente, a Kawa Kawa pode causar diarréia, cefaléia, vertigem, dilatação de pupilas e distúrbios do equilíbrio e acomodação oculomotor, e raramente, reações alérgicas na pele. Diferente dos benzodiazepínicos, não se pensa que a kawa esteja associada com prejuízos da função cognitiva. Entretanto, uso de doses normais de kawa pode afetar a capacidade de dirigir e operar máquinas. Intimações por dirigir sob influências foram emitidas para indivíduos observados dirigindo irregularmente após beber grandes quantidades de chá de kawa. A Kawa Kawa pode causar sonolência e pode diminuir os reflexos motores. Uso crônico de altas doses de kawa tem sido associado com dermopatia por kawa, uma síndrome similar a pelagra que não responde ao tratamento com niacinamida. A causa é desconhecida mas pode estar relacionada com interferência no metabolismo do colesterol . Essa síndrome é caracterizada por pele seca e escamosa e olhos avermelhados, bem como descoloração amarelada temporária da pele, cabelos e unhas. Normalmente ocorre dentro de 3 meses a 1 ano de uso de Kawa Kawa e resolve-se quando a dose da Kawa Kawa é diminuída ou interrompida.
Kawa Kawa
A Kawa Kawa é um poderoso ansiolítico natural. Atualmente, a planta tem sido testada a fim de que seus efeitos sejam comparados aos dos tradicionais benzodiazepínicos (como Valium, Lexotan, etc.) no controle da ansiedade, com resultados favoráveis à Kawa Kawa, pois ela não apresenta os efeitos colaterais comuns aos benzodizepínicos como a sonolência e redução da função mental.