Menu Content/Inhalt
Início arrow Curiosidades arrow Por que batemos na madeira contra o azar?
Por que batemos na madeira contra o azar? PDF Print E-mail

A origem dessa superstição se perde no tempo, mas a explicação mais aceita é a de que ela já existia há milhares de anos entre alguns povos primitivos pagãos, como os índios do continente americano. O costume estaria associado à crença de que as árvores eram a morada dos deuses. Sempre que se sentiam culpados de algo, batiam no tronco para invocar as divindades e pedir perdão. Os celtas, povos que habitaram boa parte do continente europeu antes de Cristo, também tinham um costume parecido. Seus sacerdotes, os druidas, batiam na madeira para afugentar os maus espíritos, pois acreditavam que as árvores consumiam os demônios e os mandavam de volta às profundezas da Terra. Outra explicação pode ser identificada no folclore da Irlanda. “No passado, os irlandeses acreditavam que ao bater nas árvores estariam agradecendo aos espíritos que as habitavam por lhes ter conferido boa sorte”, afirma o lingüista inglês Michael Quinion, co-autor do Oxford Dictionary of New Words (“Dicionário Oxford de Palavras Novas”, inédito no Brasil). Existe ainda a teoria associada ao cristianismo de que a madeira representaria a cruz de Cristo e, ao tocá-la, a pessoa se aproximaria do Salvador. Seja qual for a verdadeira origem, o costume sobreviveu aos tempos e até hoje pessoas de várias culturas fazem toc-toc-toc na madeira para se proteger do azar. (Fonte: Superinteressante)