Menu Content/Inhalt
Início arrow Dicas da Nutricionista arrow ALIMENTOS ORGÂNICOS EVITAM TOXICIDADE NA MESA
ALIMENTOS ORGÂNICOS EVITAM TOXICIDADE NA MESA PDF Print E-mail
Alimentos orgânicos evitam toxicidade na mesa e no ambiente KARINA KLINGER

free-lance para a Folha

Comprar apenas produtos orgânicos e gastar um pouco mais ou optar por alimentos mais baratos, mas produzidos à base de pesticidas e hormônios?

A questão não é fácil de ser respondida, mas o consumidor tem sido cada vez mais tentado pelo aumento da oferta. Hoje é possível encontrar --além de verduras e frutas-- sucos, óleos, carnes, ovos e até cervejas e vinhos orgânicos. Segundo o Instituto Biodinâmico, uma das mais de 20 instituições que certifica esses alimentos no Brasil, o consumo de orgânicos aumenta 30% a cada ano, apesar de o preço ser de 30% a 50% mais caro do que os produtos convencionais.

A produção orgânica preconiza uma filosofia que tem como objetivo final o equilíbrio sustentável do ambiente. No cultivo, estão proibidos os agrotóxicos, adubos químicos e as sementes transgênicas. Os animais são criados sem uso de hormônios de crescimento, anabolizantes ou outras drogas como os antibióticos. "O produtor usa os recursos do ambiente sem alterar suas características", explica Paulo Stringheta, professor de Tecnologia de Alimentos da Universidade de Viçosa (MG).

Mas ainda não existe um consenso sobre as vantagens nutricionais dos orgânicos. Algumas pesquisas, segundo Stringheta, mostraram que a planta orgânica teria um teor vitamínico mais concentrado. "Como ela trabalha de forma estressada, sem a ajuda de substâncias químicas para sua autodefesa, deve produzir mais substâncias antioxidantes", diz.

Para a professora do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP Silvia Maria Cozzolino, não é possível afirmar que os orgânicos sejam mais ricos. Aliás, o fato de não conterem agrotóxicos também não os torna a única opção no mercado para quem se preocupa com a saúde. "Uma boa higiene dos vegetais é capaz de retirar os resíduos tóxicos. O risco de uma intoxicação, nesses casos, é mínimo."

Uma pesquisa da Unicamp ilustra ainda mais a importância de lavar bem os alimentos e parece tirar dos morangos o título de vilão das crianças. A professora Maria Cecília Toledo, da Faculdade de Engenharia de Alimentos, constatou que, ao lavar os morangos com água, foi possível retirar 90% dos resíduos de agrotóxico da fruta. Segundo a pesquisadora, casos de intoxicação são raros no Brasil e, quando acontecem, atingem principalmente os agricultores, e não o consumidor. Como ainda não existe um órgão para fiscalizar as certificadoras de alimentos orgânicos, os consumidores precisam dobrar a atenção. "A higienização é fundamental", afirma o nutrólogo Mauro Fisberg, da Unifesp.